Baia dos Golfinhos. Fonte: baiadosgolfinhos.com.br

Adoro escrever sobre as belezas desse lindo lugar que escolhemos para viver, realmente tenho prazer em 'falar' daqui de Floripa e deixar registrado as nossas impressões, seja em fotos ou textos. Hoje, quero falar de um problema que está rondando o litoral daqui de Santa Catarina e que tem deixado muita gente preocupada com as conseqüências ambientais que podem ocorrer. É o estaleiro da OSX (do nada pobre Eike Batista), que pretende ser construído na cidade de Biguaçu (na Grande Florianópolis).


Tenho lido sobre o tema para ter uma melhor opinião sobre o assunto, e pelas informações que tenho tido acesso pela internet, o estaleiro da OSX pode trazer realmente grandse problemas ambientais dada a localização onde pretende ser construído: ao lado da Área de Proteção Ambiental (APA) de Anhatomirim, Baia dos Golfinhos, Ilha do Arvoredo e Estação Carijós. Segundo a ONG Montanha Viva, o estaleiro pode causar uma destruição maciça de organismos marinhos, afetar as atividades de pescadores e maricultores locais, além de comprometer as praias do norte da Ilha (Praia da Daniela, Jurerê, Forte). Uma das soluções apontadas por grupos ambientais é que esse estaleiro seja instalado na cidade de Imbituba ou Itajaí, pois estas já contam com estrutura de porto.

Se você estiver interessado em ler um pouco mais sobre esse tema tão importante, recomendo a leitura do post "Um estaleiro ameaça a paradisíaca Florianópolis", da simpática blogueira Paty que também mora aqui na Ilha e que conheço da blogosfera.


Adoramos comida indiana, é deliciosa, apimentada e, para mim que só como carne de peixe, tem sempre muitas opções. Em São Paulo, gostávamos muito de comer no Tandoor, um restaurante de simpáticos proprietários indianos. Aqui em Floripa ainda não sei se tem restaurante com esse tipo comida, e como estávamos com vontade de comer algo que nos lembrasse comida indiana, resolvemos preparar um Peixe ao Curry.  

Receita de Peixe ao Curry

- Corte postas de peixe (usei cação, mas também pode-se usar anchova ou robalo) em quadrados e tempere com sal, pimenta do reino e limão. Reserve e deixe marinar um pouco.
- Refogue cebola com bastante azeite. Agregue alho picado.
- A seguir, acrescente 1 lata de tomates pelados e deixe refogar até os tomates começarem a se desmanchar.
- Acrescente a isso, 1 vidro de leite de coco, um pouco de cheiro verde, 1 colher (de café) de canela, sal, 1 colher (chá) de curry e um pouco de molho de pimenta. Deixe refogar por um pouco mais de 3 minutos.
- Baixe o fogo e coloque os quadrados de peixe. Mexa com cuidado para o peixe não se desmanchar. Deixe cozinhar de 10 a 15 minutos. E está pronto!

Este é um vídeo criado pela agência D/Araújo para o Governo de Santa Catarina e que foi apresentado durante o WTTC (maior fórum de turismo do mundo) no ano passado em Florianópolis.



O filme (de um pouco mais de cinco minutos) mostra as belezas naturais de Santa Catarina, fala também da diversidade cultural, oportunidades de negócios e turismo, é claro! Inclusive, Santa Catarina ganhou pela terceira vez consecutiva o prêmio de melhor Estado para destino turístico da Revista Viagem e Turismo (Premio Melhores de Viagem 2009/2010 - a escolha do leitor). É muito bonito o video! Vale a pena assistir!!!

Trapiche no Jurerê

A praia do Jurerê fica no norte da ilha e é conhecida pelas águas mornas e verdes. As fotos que colocamos aqui são da parte conhecida por Jurerê Tradicional. Nessa praia tem um trapiche do Iate Clube de Florianópolis, onde as pessoas também pescam. Agora, no outono com o vento um pouquinho mais frio e sem os turistas que adoram essa praia, o Jurerê está bem vazio e fica ainda mais bonito. O último domingo amanheceu com um lindo sol e saímos para bater umas fotos por lá.



Jurerê


Jurerê

Jurerê

Jurerê

No canto do Jurerê


Pedras a caminho do Jurerê Internacional

Jurerê

Meninos praticando vela no Jurerê

Trapiche da praia do Jurerê Tradicional


"Minha terra tem palmeiras"... onde o Vento Sul entorta!

O Vento Sul tem me deixado bem assustada por aqui! Nunca vi ventar do jeito que tem ventado aqui em Florianópolis!!! Já tinha, digamos assim, sentido o vento sul esse ano (no verão), mas não foi desse jeito. Agora (desde domingo quando 'entrou' o Vento Sul), está ventando muitooo forte, de fazer barulhinho (quase um uivo!), de acordar a gente no meio da noite, de fazer o Moti quase voar no passeio!


É engraçado como aqui em Floripa as pessoas sabem identificar os "ventos"! Para mim é apenas vento, não tem essa de vento sul, norte... é apenas vento! Mas o povo aqui entende das coisas do tempo, sabem o nome, a direção, para que é bom, etc. Descobri que aquilo que eu chamava simplesmente de vento, os manezinhos chamam de "Vento Suli"... e os gaúchos também têm um nome para esse vento, é "Minuano"!

O Vento Suli é gelado, o que fez com que as temperaturas baixassem e o edredon finalmente saísse do armário! Ele sopra forte do mar e traz as tainhas (hummm que delícia)!!! Pesquisando na internet encontrei uma definição de Vento Sul, que o explica como "vento frio, forte, não dura mais do que 24 horas quando vem mais forte. Porém 3 dias antes e depois das marés de sizígia (Lua Nova e Cheia) o vento sul acalma e no vazante da maré ele recrudesce. Normalmente quando o tempo é ruim o vento sul sopra forte e limpa o céu. Por outro lado, se o tempo estiver bom, ele também 'suja' o céu trazendo nuvens". E não é que o dito popular "Vento sul suja, vento sul limpa" é verdade mesmo: comecei a escrever o céu estava nublado e agora está quase azul!

"Esse Vento Sul acaba com minha chapinha!" Moti (descansando descabelado hoje)

Linguado ao molho de maracujá

Estou para postar essa receitinha faz alguns dias, mas ainda não tinha tido tempo de publicar aqui no blog. Como esse feriado não cozinhamos, pois fomos convidados para comer um bacalhau delicioso na sexta-feira santa (bacalhau às natas, do esposo da Lísia) e conhecemos um restaurante de comida maravilhosa à beira da praia do Pântano do Sul (também com nossos novos amigos, Lísia e Josiel, que nos apresentaram os peixes campeões do Bar do Seu Vadinho!!!), acabamos que tiramos uma folga da cozinha.

Esse linguado da receita aqui é uma delícia, rápido e fácil. Fiquei feliz que, dessa vez, acertei o molho de maracujá... já havia tentado fazer e sempre ficava amargando, mas com essa receitinha deu super certo, o molho fica doce no ponto certo. Infelizmente, não lembro certinho de qual blog adaptei a receita para citá-lo.

Linguado ao Molho de Maracujá

- Tempere os filés de linguado com 1 limão, 1 colher de sopa de vinho branco, sal, pimenta do reino e fondor. Deixe marinar.
- Passe os filés na farinha de trigo e leve ao forno até dourar a casquinha.
- Para fazer o molho, leve 2 colheres de sopa de manteiga e 4 colheres de sopa de açúcar. Mexa até engrossar. Incorpore 1 xícara de suco natural de maracujá, continue mexendo (reserve umas sementinhas para decorar ao final). Acrescente 1 colher de sopa, bem cheia, de nata. Mexa até tudo ficar bem incorporado e um pouco grosso.
- Sirva o peixe com o molho.

Moti e os barquinhos da Lagoa da Conceição


A Lagoa da Conceição é um dos lugares mais legais aqui em Florianópolis, além de linda, têm belas paisagens, restaurantes deliciosos, bares super animados, cafés, a Costa da Lagoa e a graça da igrejinha no alto do morro, a Igreja de Nossa Senhora da Conceição.


Quando vínhamos visitar Floripa como turistas era aqui que sempre ficávamos hospedados, então para nós esse lugar é super especial. Ficávamos em uma hospedaria de família na Avenida das Rendeiras, na pousadinha da filha da famosa Dona Norma, habilidosa rendeira na arte dos bilros.

Sábado passado, fomos com nosso filhote dar umas voltas por lá e subimos a pé com o Moti até a igrejinha de Nossa Senhora da Conceição. Do alto dessa igreja é possível ver as dunas da Joaquina, muito lindo mesmo. Outra coisa muito legal de se ver por ali é o calçamento conservado em uma rua que leva ao morro da igreja. Essa igreja é bem antiga, de 1751 (na verdade foi só 1780 que a obra ficou pronta) e está bem conservada, ainda bem!

No centrinho da Lagoa vimos várias placas de protesto ("Na Lagoa 2 andares é o teto") contra o Plano Diretor daqui da cidade que quer mudar o gabarito e permitir prédios de 6 andares por ali, o que pode complicar a situação ambiental, pois o bairro não tem infra-estrutura para isso. Se você quiser saber um pouco mais sobre isso, entre no site do movimento Salve Lagoa.



Moti no banco da igrejinha

Moti na frente da igreja

Igreja de Nossa Senhora da Conceição
Moti subindo a ladeira para chegar à igreja

Moti e a Lagoa da Conceição

Sobre este blog

Sejam bem vindos ao nosso blog!



Aqui escrevemos sobre nossa cidade, Florianópolis. De vez em quando também falamos de outras cidades da nossa Bela e Santa Catarina. E (quando não temos muito preguiça) publicamos fotos e receitas!

Pesquisar

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem somos nós

Minha foto
Florianópolis, SC, Brazil