Casa destruída na Praia da Armação. Foto: Fabrício Escandiuzzi

Uma das praias mais lindas de Florianópolis está deixando de existir: a Praia da Armação do Pântano do Sul. É muito triste, muito mesmo, saber que toda aquela beleza de praia só pode ser vista agora em fotos ou lembrada pela memória de quem a conhecia antes. As últimas ressacas, causadas pelos ciclones extratropicais que passam pelo mar de Santa Catarina, destruíram a faixa de areia e muitas casas. É desolador. É triste demais.

Infelizmente, coisa parecida com isso já está ocorrendo em outras duas praias daqui: a Praia da Barra da Lagoa e a Praia do Campeche. E agora? Será que vamos ver mais praias morrerem assim, colocando a culpa na natureza (foi o ciclone, é o aquecimento global, é o mar nervoso, o molhe, lua cheia, etc.) sem o poder público fazer nada? Digo o Poder Público porque a população local está preocupada sim, tenho acompanhado algumas entrevistas de manezinhos da Armação bem tristes e revoltados com tudo que está acontecendo, bem como tenho lido também alguns blogs e vejo como as pessoas (de todos os lugares, mas que conhecem a Armação) estão indignadas com toda a destruição. Quanto ao Poder Público, o Governo Federal disponibilizou um bom dinheiro para construir um muro por ali e conter as águas, 10 milhões de reais. Ótimo. Porém, foi preciso que a praia sumisse para que aparecesse a verba! A Praia da Armação não sumiu do nada, ela foi sumindo aos poucos: víamos isso a cada temporada que íamos visitá-la, a cada verão a faixa de areia ia diminuindo. Porque a Prefeitura não agiu antes? Será que é porque estava ocupada com a Beira Mar Norte, dando um trato na calçada para os ricos correrem sossegados? Bem, a questão toda é: que esse dinheiro seja realmente usado de forma correta e que sejam pensadas ações que evitem destruições como esta em outras praias da Ilha.

Praia da Armação como era antes. Foto: Guia Floripa

Se você quiser saber mais sobre a situação na Praia da Armação, acompanhe o blog do jornalista Fabrício Escandiuzzi, que possui ótimas informações e fotos sobre a situação dali.



"Qual é este lugar onde qualquer um se diverte como criança?" É assim que começa esse pequeno vídeo que mostra as Dunas da Joaquina, que fica aqui em Floripa, no Leste da Ilha. O visual das Dunas é fantástico e de lá de cima, é possível ver a praia da Joaquina e do outro lado, a Lagoa da Conceição. Quem vai ali pode também alugar equipamento para praticar o sandboard (surf na areia, que inclusive nasceu nas areias das Dunas da Joaquina) ou apenas ficar admirando a beleza do lugar.


Dias atrás estivemos ali e, claro, estava bem vazio por causa da baixa temporada, mas o visual incrível é o mesmo! Ainda mais que nesse dia estava soprando forte um vento sul e dava para observar as areais mudando a paisagem. Não tem quem não se encante com as Dunas da Joaquina! Se você vem visitar Floripa, coloque as Dunas no topo da sua lista.


Dunas da Joaquina em uma manhã de outono, ao fundo Praia da Joaquina e Campeche. Fotos: Gui e Mi Moki



Dunas da Joaquina e o vento sul. Fotos: Gui e Mi Moki



Moti feliz passeando na Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

A Lagoa da Conceição é um dos cantinhos mais lindos da Ilha de Santa Catarina. Não tem como andar por ali sem ficar surpreso com a beleza do lugar. Uma beleza simples. E que agora, com a baixa temporada, fica mais tranquila, em um ritmo bem diferente do verão. Ficar sentado em frente a Lagoa, vendo pessoas velejarem ou pescarem com suas tarrafas, conversar com os manezinhos dali, apreciar a senhora rendeira com tanta habilidade nas mãos, jogar conversa fora nos bares de frente a Lagoa... coisas simples que só a Lagoa proporciona.

Lagoa da Conceição. Foto: Gui e Mi Moki

Lagoa da Conceição a partir do Retiro da Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

Moti feliz da vida na Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

Lagoa da Conceição. Foto: Gui e Mi Moki

Casal apaixonado na Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

Moti em cima de uma árvore na frente da Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki
Avenida das Rendeiras - de um lado as Dunas e do outro, a Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

O breakfast feito em casa: hash browns, ovos com bacon, panquecas com maple syrup e torradas.

Tem dia que dá uma vontade louca de comer algumas coisas que a gente costuma comer viajando. Esse café da manhã 'super leve' foi uma dessas vontades e nos fez lembrar bastante da nossa última viagem e os cafés da manhã que comemos por lá (veja este link). No breakfast que preparamos aqui em casa  fizemos ovos com bacon, panquecas mais grossas cobertas com manteiga e maple syrup, torradas e hash browns. Deu tanta 'sustância' esse café da manhã, que sentimos fome já era bem mais tarde. O esquema norte-americano de café da manhã realmente é bem diferente do brasileiro, que toma um cafezinho mais leve e prioriza o almoço. O pessoal lá de cima (EUA e CAN) come bastante no café da manhã e fica no sanduíche no almoço, além de jantar super cedo (entre 5 e 6 da tarde!).

A receita do hash brown (tipo um bolinho de batata ralada) é super simples:

- Rale as duas batatas e escorra por alguns minutos.
- Em uma tigela, usando um garfo, misture a batata ralada, 1/4 de uma cebola média, 1 ovo e 1/4 de  farinha de trigo. Tempera com sal e pimenta do reino.
- Aqueça o óleo em uma panquequeira. Coloque a batata ralada formando um tipo de panqueca não muito grossa.
- Frite até dourar bem por baixo, depois vire e doure do outro lado.


Aqui está mais um vídeo do Ministério do Turismo sobre Santa Catarina. A intenção desta campanha, que possui vídeos lindíssimos sobre vários lugares do Brasil,  é destacar as belezas de cada destino do país, com o intenção de incentivar o público brasileiro a viajar pelo Brasil. A campanha "Se Você é  Brasileiro, está na Hora de Conhecer o Brasil", destaca neste vídeo promocional do Estado de Santa Catarina as praias de Florianópolis e o Balé Bolshoi, em Joinville.

Dentro da baleeira que leva até a Costa da Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

Um passeio bem legal aqui em Floripa é um almoço na Costa da Lagoa. Seja morador da Ilha ou turista, não tem quem não se encante com a beleza e a simplicidade desse vilarejo! Para se chegar à Costa da Lagoa a única forma é de barco. Se você não tem lancha ou um amigo que tenha, como é o nosso caso, o negócio é pegar uma baleeira no trapiche do centrinho da Lagoa da Conceição. A baleeira é um passeio à parte e custa barato (R$ 3,50 a tarifa simples - está vai parando nos pontos de embarque ou R$ 5,00 a tarifa executiva - vai direto para a Costa). O trajeto, que dura 40 minutos, é muito lindo! Nele é possível observar as casas que ficam a beira da Lagoa, a própria Lagoa e, com sorte, ver um peixes pulando na água, além de pássaros. Também vale a puxar assunto com os senhorzinhos da embarcação, que adoram contar sobre a Costa e indicarem restaurantes. É claro que, se você tiver disposição, pode fazer a trilha que começa no Canto dos Araças. Bem, um vez tentamos isso e quase morremos, então descemos até um dos pontos e pegamos a baleeira!

Almoçamos no restaurante "Costa Leste", que fica na parada do barco nº 21, um pouco mais para a frente da maioria dos restaurante e, por isso mesmo, mesmo muvucado. Experimentamos um peixe que só dá na Lagoa, a Carapeva, hummmm delícia! O preço é acessível (R$ 27,00) e serve duas pessoas, a carapeva frita acompanha arroz, batata frita e pirão. A comida é muito boa e o que marca os restaurantes dali da Costa da Lagoa são a simplicidade e simpatia do povo.


Casas da Lagoa vista do barco. Foto: Gui e Mi Moki

Carapeva frita. Foto: Gui e Mi Moki

Barquinho em frente ao restaurante Costa Leste. Foto: Gui e Mi Moki

Placas de indicação da trilha da Costa da Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

Casinhas que se encontra pela trilha da Costa da Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

Ponto para embarcar nas baleeiras. Foto: Gui e Mi Moki

Calçamento na trilha da Costa da Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

Costa da Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

Lojinha de artesanato na vila da Costa da Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

Restaurante na Costa da Lagoa. Foto: Gui e Mi Moki

Na volta de seu passeio, aprecie a vista noturna da Lagoa da Conceição. Foto: Gui e Mi Moki



Nesse vídeo do Ministério do Turismo, podemos ver um pouquinho sobre a gastronomia de Florianópolis, além de lindas imagens daqui da Ilha. O vídeo destaca restaurantes de dois bairros muito bons para se comer em Floripa: a Lagoa da Conceição e Santo Antônio de Lisboa.

O vídeo mostra as ostras servidas no restaurante "Freguesia", que fica em frente a praia de Santo Antônio Lisboa, bem no centrinho. Santo Antônio de Lisboa é um ótimo lugar para se comer ostras, pois neste bairro (ou freguesia, como ainda falam alguns manezinhos) há diversas fazendas de ostras e elas são servidas fresquinhas ali mesmo nos bares e restaurantes da região, como é o caso do "Freguesia" que serve ostras e mariscos cultivados por eles mesmos.

As ostras são servidas nos mais variados tipos: ostras ao natural, ostras ao bafo, ostras gratinadas com requeijão, ostras gratinadas com maça (que nunca comi, mas minha amiga que comeu falou que é demais!). Enfim, aqui na Ilha as ostras são deliciosas e não poderia ser diferente, afinal Florianópolis é considerada a "Capital Nacional das Ostras", concentrando 90% da maricultura brasileira. Lembro que em São Paulo, às vezes Gui e eu víamos placas em restaurantes dizendo que ali eram servidas as "ostras de Florianópolis"! E lá eram caríssimas! E quanto ao preço aqui? O preço é super bom e convidativo! Em Santo Antônio de Lisboa, muitos lugares vendem a dúzia das ostras in natura a partir de R$ 8,00 ou até menos.

Sobre este blog

Sejam bem vindos ao nosso blog!



Aqui escrevemos sobre nossa cidade, Florianópolis. De vez em quando também falamos de outras cidades da nossa Bela e Santa Catarina. E (quando não temos muito preguiça) publicamos fotos e receitas!

Pesquisar

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Quem somos nós

Minha foto
Florianópolis, SC, Brazil